James Stockdale – O jogo da Vida

James Stockdale – Aprenda como lidar com as adversidades com um especialista prático no assunto

No último post, discutimos uma nova maneira de encarar os problemas, hoje, teremos um exemplo prático de alguém que fez isso com maestria, James Stockdale. Americano que nasceu (23 de dezembro de 1923) e cresceu em Abingdon, Illinois. Quando jovem, jogava futebol americano, basquete e praticava piano, vencendo, inclusive, um prêmio regional de música. Logo, iniciou sua carreira militar, estudou na Academia Naval dos EUA em Annapolis e, após sua graduação em 1946, se apresentou em Pensacola para treinamento de voo.

Em 1954, Stockdale já havia pilotado praticamente todos os principais caças da época, faltava apenas um, o F-8U Crusade, o mais cobiçado da época. Se candidatou como piloto de testes em Patuxent River – Maryland, onde acumulou mais de mil horas de voo. Em pouco tempo estava em seu auge da carreira, comandando um esquadrão, realizando todos os sonhos de um jovem comum. Até que em agosto de 1964 recebeu a ordem de atacar uma refinaria de petróleo no norte do Vietnã. Os Estados Unidos – e Stockdale – foram para a guerra.

No dia 9 de setembro de 1965, Stockdale estava voltando de um voo de rotina, quando seu caça foi alvejado pela artilharia anti-aérea vietnamita. O resultado foram motores em chamas e todo controle hidráulico comprometido, não havia alternativa, Stockdale precisou ejetar em pleno território inimigo. Viu seu caça cair e se chocar em uma plantação de arroz e se transformar em uma grande bola de fogo. A seguir, a dramática narrativa do que ocorreu nos instantes seguintes:

“Tudo está calmo no paraquedas. Posso ouvir os rifles dispararem abaixo e associá-los aos furos de balas no velame do paraquedas acima de mim. Então, vejo os punhos se elevando na cidade enquanto meu paraquedas se prende numa árvore, mas me deposita na rua principal em bom estado. Com dois estalidos dos fechos de rápida soltura eu estava livre do paraquedas e comecei imediatamente a ser espancado por dez ou quinze brutamontes. Não quero fazer disso uma grande coisa, nem sugerir que me surpreendi com minha recepção, mas quando o ataque, a surra, as torções e as pancadas acabaram, e isso durou três minutos ou mais, antes que o cara com um capacete escuro chegasse apitando, eu estava com uma perna gravemente ferida, cujas sequelas tive a certeza de que carregaria pelo resto da vida. Esse pressentimento se mostrou correto“.

“Enquanto eu caia com meu paraquedas em direção àquela pequena cidade, eu aprendi quão insignificante é o meu controle sobre a posição em que está a minha vida. Não cabe tudo a mim. Naquele momento eu vou passar de um líder de mais de cem pilotos e milhares de homens e de todo tipo de status ou reputação simbólicos, para um objeto irrelevante. Eu serei tratado como um criminoso”.

James Stockdale

Stockdale foi levado como prisioneiro para Hoa Lo Prison, cruelmente conhecida como “Hanoi Hilton”, onde passou quase oito anos em condições brutais inimagináveis. Sofreu torturas físicas severas, incluindo espancamento, chicotadas e enforcamento. A tortura mental foi incessante, foi mantido em confinamento, isolado na total escuridão, foi ameaçado, coagido, acorrentado por ferros pesados aos seus pés, passou fome e não recebeu cuidados médicos ou de higiene.

De 1965 a 1973, recebeu ofertas de seu captores para gravar vídeos fazendo acusações contra os Estados Unidos e dizendo ao mundo que estava sendo bem tratado, em troca de melhores condições. Stockdale sempre as recusou, certa vez, chegou a bater em si mesmo com um tamborete e a se cortar com uma lâmina de barbear para que não pudesse ser filmado como instrumento de propaganda enganosa. Mais do que isso, instituiu regras que ajudavam as pessoas a lidar com tortura, criou um elaborado sistema interno de comunicação para reduzir a sensação de isolamento e aumentou a chance de sobrevivência dos demais prisioneiros.

Após sua soltura, tornou-se um dos homens mais condecorados da história da marinha americana. Se aposentou da carreira militar em 1978, quando iniciou uma sólida carreira acadêmica, escreveu diversas obras, se envolveu com política e inspirou muitas pessoas a superarem seus traumas. – faleceu em 5 de julho de 2005.

James Stockdale reencontrando sua familia

Stockdale reencontrando sua família

Em uma dessas obras, um ensaio chamado “Courage Under Fire“, Stockdale mostra o que foi mais importante para sua sobrevivência. Primeiro, afirmou que onde quer que estivesse dormindo durante sua vida militar, havia sempre um livro de Epicteto ao lado de sua cama (filósofo grego estoico que viveu a maior parte de sua vida como um escravo) e deixou claro que sabia, desde o início, que aquela luta seria travada dentro de sua mente“Depois de ejetar, eu tive tempo de fazer minha última declaração em liberdade, eu sussurrei para mim mesmo: Pelos próximos 5 anos, pelo menos. Eu estou deixando o mundo da tecnologia e entrando no mundo de Epictetus”:

“O que Epicteto dizia aos seus alunos era que não existe esse tipo de coisa de ser “vitima” de outras pessoa. Você só pode ser vítima de você mesmo. É tudo uma questão de como você disciplina sua mente. ‘Quem é o seu mestre? Me mostre um homem que embora esteja doente é feliz, que embora corra perigo é feliz, que embora esteja preso é feliz e eu lhe mostrarei um estóico‘”.

James Stockdale

Somado a esse domínio de emoções, Stockdale também cita a aceitação como uma das grandes lições aprendidas com Epictetus e testadas em seu “Laboratório de Comportamento Humano” (como passou a chamar sua prisão). Afirmou que devemos nos preocupar com aquilo que temos controle, não ser leviano com todo o resto, mas aceitar o que não podemos mudar. “Considere a sua reputação, por exemplo. São os outros que decidem qual é sua reputação. Tente fazer o melhor possível, mas não fique preso a isso ou você vai acabar sendo subordinado dos outros“.

Jim Collins, em seu livro “Empresas Feitas para Vencer“, relata um dialogo que teve com o próprio Stockdale. A primeira pergunta foi como Stockdale manteve a esperança de sair de lá vivo:

  • Stockdale –Jamais perdi a fé no final da história. Nunca duvidei – não apenas de que sairia vivo, mas que também venceria no final e transformaria aquela experiência num divisor de águas da minha vida – experiência que, em retrospectiva, eu não trocaria por nada

Collins, continua sua entrevista, perguntando qual era o perfil daqueles que não tiveram o mesmo sucesso que ele:

  • Stockdale – “Ah, isso é fácil, os otimistas. Aqueles que diziam: “estaremos fora daqui na época do Natal”. Bem, o Natal chegava, o Natal ia embora. E eles diziam: “Estaremos fora daqui na Páscoa”. E a Páscoa chegava e ia embora. E depois vinha o Dia de Ação de Graças, e o Natal novamente. E eles morriam com o coração partido.”

A conclusão do autor do livro é tão brilhante quanto o entrevistado:

  • Collins –a vida é injusta – as vezes a nosso favor, às vezes contra nós. Todos vamos passar por decepções e circunstâncias massacrantes ao longo do caminho. O que diferencia as pessoas não é a presença ou ausência de dificuldades, e sim a forma como elas lidam com as inevitáveis dificuldades da vida – você deve manter a fé no fato de que vai vencer no final e também precisa enfrentar a realidade nua e crua de sua atual situação“.

Stockdale aprendeu a ser livre em uma prisão, livre de si mesmo, livre da tortura que sua mente poderia lhe causar. Portanto, acima (e antes) de qualquer coisa, é preciso “preparar o terreno”, cuidar de nossas convicções, temos que estar preparados para encarar os problemas, mantendo uma mente poderosa e saudável, que não se corrompe, não se faz de vítima e, principalmente, não abre mão de sua liberdade. É dentro de nossa cabeça que a verdadeira guerra será travada.

Referências: Empresas Feitas para Vencer, Jim Collins, 2001. Courage Under Fire, James Stockdale, 1993. Enchiridion, Epictetus, Séc II. Em meio a Guerra, Nasce um Filósofo, Obvious: http://lounge.obviousmag.org/abismo/2013/01/guerra-do-vietna-nasce-um-discipulo.html#ixzz3wr41vV92. A Tríade do Guerreiro Estoíco, Viva Vox, Grupo de Pesquisas em Filosofia Clássica e Contemporânea da Universidade Federal do Sergipe. James Stockdalle Biography. http://www.achievement.org/autodoc/page/sto0bio-1.

Quem leu esse post, acessou também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *